Pular para o conteúdo principal

Venda de imóveis nunca esteve tão aquecida como nesse ano


A explicação está nos financiamentos com prazos maiores, juros menores e facilitados por programas de habitação.
imprimir

Comprar a casa própria está mais fácil. A maior prova disso é que a venda de imóveis novos praticamente dobrou em um ano no estado de São Paulo. Os apartamentos mais vendidos são os pequenos, de dois quartos.

A explicação é os prazos mais longos e a variedade de opções de financiamentos. Já é possível usar o fundo de garantia para dar lances em consórcio de imóveis e os pais podem usar o FGTS para os filhos. Por causa dessas facilidades, poucas vezes o mercado imobiliário esteve tão aquecido no país.

Daqui a um ano, o vigilante José Nilson vai se mudar para um apartamento novo, de 57 metros quadrados, que está comprando na planta. O preço: R$ 112 mil, financiados em muitas, porém suaves prestações.

"Eu pago praticamente no aluguel isso. É melhor pagar uma coisa para a gente mesmo, porque futuramente é meu”, diz o vigilante José Nilson.

Uma pesquisa feita pelo Sindicato da Habitação de Cidade de São Paulo mostrou que, em fevereiro foram vendidos 2.858 imóveis novos na capital do estado. Quase 90% a mais que em janeiro e mais de 80% acima de fevereiro do ano passado.

É o melhor início de ano desde 2004. A explicação está nos financiamentos com prazos maiores, juros menores e facilitados por programas de habitação.

"A renda real está crescendo, a segurança no emprego é muito maior e a geração de emprego formal também. Eu tenho a impressão que o mercado imobiliário conseguiu desenvolver produtos que caibam no bolso do consumidor", aponta o economista-chefe do Secovi-SP Celso Petrucci.

Um banheiro, cozinha, dois quarto e sala. Essa é a planta que mais tem sido procurada. No mês de fevereiro, quase metade dos apartamentos vendidos em São Paulo eram de no máximo 65 metros quadrados. Não é muito grande. O que encanta os compradores e ajuda a fechar o negócio é o tamanho da prestação que cabe no bolso.

"Um cliente que ganha R$ 1,2 mil, R$ 1,4 mil, consegue comprar o imóvel sem precisar deixar de fazer as outras coisas", avisa o gerente de vendas Bruno Rosati.

O gerente de vendas de uma construtora de imóveis populares comemora a chegada de novos clientes como Rudnelli e Adjair. Eles são casados há 13 anos. Já tentaram comprar um imóvel, mas nunca haviam conseguido um financiamento.

"Não tinha como dar a entrada que eles", lembra Rudneli Silva. Agora conseguiram.

Mas não se apressaram. Tomaram todos os cuidados que aprenderam nos anos de pesquisa. Primeiro escolheram a região em que queriam viver. Depois, o tipo de imóvel: um apartamento novo. Visitaram vários antes de escolher, investigaram a construtora para ter certeza de que era confiável. Usaram Fundo de Garantia e as economias, mas guardaram um dinheiro para os impostos. Fizeram as contas com cuidado para escolher o prazo do financiamento e o valor da prestação.

Até 2005, o prazo médio de financiamento da casa própria girava em torno de 12 anos. Hoje, os financiamentos são feitos em até 30 anos e o comprador pode financiar todo o valor do imóvel. A estabilidade econômica a inflação baixa que permitiram esse cenário.

Fonte: Bom Dia Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Imóvel na praia - conheça o que significa Laudêmio

O que é Laudêmio  É uma taxa a ser paga à União quando de uma transação com escritura definitiva de compra e venda, em terrenos de marinha. As taxas de ocupação ou foro são pagas anualmente, divididas em cotas. Os possuidores de imóveis localizados em áreas de marinha dividem-se em dois tipos: OCUPANTES (tem apenas o direito de ocupação e são a maioria) e os FOREIROS (os que têm contratos de foro e possuem mais direitos que o ocupante, pois têm também o domínio útil) - estão incluídos nessas categorias os moradores da Baixada Santista e demais cidades brasileiras. Conforme Decreto-Lei nº 9.760/1946, são terrenos de marinha em uma profundidade de 33 metros, medidos horizontalmente para a parte da terra, da posição da linha da preamar-média de 1.831:  a) Os situados no continente, na costa marítima e nas margens dos rios e lagoas, até onde se faça sentir a influência das marés;  b) Os que contornam as ilhas, situados em zonas onde se faça sentir a influência das marés. O que é Fo

ETAPAS PARA COMPRAR IMÓVEL ATRAVÉS DO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

1. Vantagens do Financiamento Bancário: O financiamento bancário é a forma mais ágil e prática para realizar o sonho da casa própria, sendo a modalidade mais procurada e preferida do brasileiro para compra do imóvel. Para se ter uma ideia, em 2018 mais de 228 mil imóveis foram financiados por essa modalidade. Dentre as vantagens, destacamos: - taxas de financiamento mais atrativas, o que torna mais agradável comprar um imóvel ao invés de pagar por um imóvel alugado, que ao final do contrato de aluguel, não será seu. - o contrato de financiamento bancário já tem o poder de escritura, ou seja, não há custos a mais.   2. O que é o imóvel ideal e como escolher: Comece primeiramente fazendo uma busca por um imóvel que lhe traga os benefícios que são importantes para você e sua família. Recomenda-se fazer um levantamento dos seguintes pontos que serão úteis na sua decisão: - Lazer...vou utilizar e ter tempo para todos os itens que o residencial oferece? - Mensalmente ha

João Pessoa no programa 50 por 1

Pôr do Sol do Jacaré e Areia Vermelha serão destaques Será exibido neste sábado (1º), meia noite e quinze, o Especial de Verão Paraíba do Programa 50 por 1, do apresentador Álvaro Garnero, da TV Record. Com a família, o apresentador conheceu os quatro cantos do mundo e, em 2007, suas viagens viraram seu trabalho, dando a oportunidade a milhões de telespectadores conhecerem os destinos turísticos por ele visitado. Considerado um dos melhores programas de viagens da TV aberta, o 50 por 1 tem como principal característica fugir dos roteiros tradicionais de viagens, atingindo um público de aproximadamente 8 milhões de telespectadores. A Paraíba foi um dos destinos escolhidos para o Especial de Verão exclusivo sobre o Brasil. Não se trata de um programa de viagens comum, mas um programa de experiências, porque, segundo Garnero, "um lugar não é para se ver, mas para se viver". E para viver Cabedelo, o apresentador visitou o Pôr-do-Sol de Jacaré e a Ilha de Areia Vermelha, divulga