Pular para o conteúdo principal

Venda de imóveis nunca esteve tão aquecida como nesse ano


A explicação está nos financiamentos com prazos maiores, juros menores e facilitados por programas de habitação.
imprimir

Comprar a casa própria está mais fácil. A maior prova disso é que a venda de imóveis novos praticamente dobrou em um ano no estado de São Paulo. Os apartamentos mais vendidos são os pequenos, de dois quartos.

A explicação é os prazos mais longos e a variedade de opções de financiamentos. Já é possível usar o fundo de garantia para dar lances em consórcio de imóveis e os pais podem usar o FGTS para os filhos. Por causa dessas facilidades, poucas vezes o mercado imobiliário esteve tão aquecido no país.

Daqui a um ano, o vigilante José Nilson vai se mudar para um apartamento novo, de 57 metros quadrados, que está comprando na planta. O preço: R$ 112 mil, financiados em muitas, porém suaves prestações.

"Eu pago praticamente no aluguel isso. É melhor pagar uma coisa para a gente mesmo, porque futuramente é meu”, diz o vigilante José Nilson.

Uma pesquisa feita pelo Sindicato da Habitação de Cidade de São Paulo mostrou que, em fevereiro foram vendidos 2.858 imóveis novos na capital do estado. Quase 90% a mais que em janeiro e mais de 80% acima de fevereiro do ano passado.

É o melhor início de ano desde 2004. A explicação está nos financiamentos com prazos maiores, juros menores e facilitados por programas de habitação.

"A renda real está crescendo, a segurança no emprego é muito maior e a geração de emprego formal também. Eu tenho a impressão que o mercado imobiliário conseguiu desenvolver produtos que caibam no bolso do consumidor", aponta o economista-chefe do Secovi-SP Celso Petrucci.

Um banheiro, cozinha, dois quarto e sala. Essa é a planta que mais tem sido procurada. No mês de fevereiro, quase metade dos apartamentos vendidos em São Paulo eram de no máximo 65 metros quadrados. Não é muito grande. O que encanta os compradores e ajuda a fechar o negócio é o tamanho da prestação que cabe no bolso.

"Um cliente que ganha R$ 1,2 mil, R$ 1,4 mil, consegue comprar o imóvel sem precisar deixar de fazer as outras coisas", avisa o gerente de vendas Bruno Rosati.

O gerente de vendas de uma construtora de imóveis populares comemora a chegada de novos clientes como Rudnelli e Adjair. Eles são casados há 13 anos. Já tentaram comprar um imóvel, mas nunca haviam conseguido um financiamento.

"Não tinha como dar a entrada que eles", lembra Rudneli Silva. Agora conseguiram.

Mas não se apressaram. Tomaram todos os cuidados que aprenderam nos anos de pesquisa. Primeiro escolheram a região em que queriam viver. Depois, o tipo de imóvel: um apartamento novo. Visitaram vários antes de escolher, investigaram a construtora para ter certeza de que era confiável. Usaram Fundo de Garantia e as economias, mas guardaram um dinheiro para os impostos. Fizeram as contas com cuidado para escolher o prazo do financiamento e o valor da prestação.

Até 2005, o prazo médio de financiamento da casa própria girava em torno de 12 anos. Hoje, os financiamentos são feitos em até 30 anos e o comprador pode financiar todo o valor do imóvel. A estabilidade econômica a inflação baixa que permitiram esse cenário.

Fonte: Bom Dia Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Imóvel na praia - conheça o que significa Laudêmio

O que é Laudêmio  É uma taxa a ser paga à União quando de uma transação com escritura definitiva de compra e venda, em terrenos de marinha. As taxas de ocupação ou foro são pagas anualmente, divididas em cotas. Os possuidores de imóveis localizados em áreas de marinha dividem-se em dois tipos: OCUPANTES (tem apenas o direito de ocupação e são a maioria) e os FOREIROS (os que têm contratos de foro e possuem mais direitos que o ocupante, pois têm também o domínio útil) - estão incluídos nessas categorias os moradores da Baixada Santista e demais cidades brasileiras. Conforme Decreto-Lei nº 9.760/1946, são terrenos de marinha em uma profundidade de 33 metros, medidos horizontalmente para a parte da terra, da posição da linha da preamar-média de 1.831:  a) Os situados no continente, na costa marítima e nas margens dos rios e lagoas, até onde se faça sentir a influência das marés;  b) Os que contornam as ilhas, situados em zonas onde se faça sentir a influência das marés. O que é Fo

Guia de Financiamento Imobiliário

Confira um passo a passo, para realização do financiamento imobiliário. Veja abaixo todos as formas de financiamento para que você realize o sonho da casa própria. Carta de Crédito FGTS Com essa linha de crédito da CAIXA,você usa os recursos do seu FGTS para financiar até 100% da sua casa nova e tem até 30 anos para pagar. Tudo isso com juros bem pequenos, que cabem no seu bolso. Agora é sua vez de comprar a casa que sempre quis, seja ela nova ou usada, em planta ou em construção. PARA FAZER ESTE FINANCIAMENTO VOCÊ PRECISA: Ser brasileiro Ser estrangeiro com visto permanente Ser maior de 18 anos ou emancipado Ter capacidade civil Ter idoneidade cadastral (nome limpo) Ter capacidade de pagamento Não ter um imóvel onde mora Não ser comprador de um imóvel Não ter recebido desconto pelo FGTS Sua idade e o prazo de pagamento não podem passar 80 anos  Carta de Crédito SBPE Financiando a realização do seu sonho com recursos do SBPE(Sistema Brasileiro de Poupa

Valor do m² segundo pesquisa do CRECI/ PB em João Pessoa

Ontem o CRECI - PB divulgou a Pesquisa de Demanda Imobiliária demonstrando dados do mercado imobiliário. Segundo esta pesquisa, o valor do m² praticado na capital (ref. abril/12) é o seguinte: Bairro Valor do m² (R$) Tambaú 5.810,85  Cabo Branco 5.620,19 Manaíra   4.927,35 Miramar   4293,45 Altiplano  4.242,64 Bairro dos Estados 4.153,41 Jardim Luna   4.138,61 Jardim Oceania 3.092,50 Bessa   3.819,01 Tambauzinho   3.694,39 Aeroclube 3.554,39 Jardim 13 de Maio 3.429,11 Jardim São Paulo 3.260,29 Expedicionários 3.248,84 Torre 3.142,06 Castelo Branco 3.021,93 Bancários 2.815,73 Jardim Cidade Universitária 2.329,59 Portal do Sol 2.314,94 Água Fria 2.237,04 Ernesto Geisel 2.213,22 Rangel 2.1