Vendo casa em Mangabeira - cod: 290911

Excelente imóvel, bem localizado, próxima a avenida principal, mercado público, bancos, farmácia, comércio em geral.

Contendo:
- hall de entrada
- sala para ambientes
- 3 dormitórios (sendo 2 suítes e 1 com  banheira de hidromassagem)
- cozinha
- lavanderia
- quintal
- gradeada
- garagem coberta para 2 carros.

Área construída: 121 m²

Valor: R$ 280.000,00


Vendo terreno no Geisel - Oportunidade! cod: 240911A

Terreno  murado 11,5 x 30,60 mt., na avenida principal do Geisel.

Excelente localização! Próximo ao girador do Geisel.

Valor: R$ 420.000,00

Aguardamos seu contato.

Angela - 9963-1518

Pedro - 8101-3860 ou 9908-1140

Vendo apartamento em Intermares - cod: 230911

Edifício localizado em rua asfaltada com 1 vaga de garagem por unidade, portaria, elevador, área de lazer com piscina, deck, bancada de apoio, churrasqueira e banheiro.


Apartamentos com 1 dormitório (40 m²), 2 dormitórios (53 m²) ou ainda opcional com 3 dormitórios (*); 2 coberturas com (98m²) planas.

Acabamento de excelente qualidade com piso100% porcelanato, com pré-instalação de split, água e gás individuais.



(*) O cliente interessado em um apartamento com 3 dormitórios poderá fazê-lo comprando duas unidades de 40 e 43 m², ficando com um total de 93 m² e duas vagas de garagem. Esta planta já encontra-se desenvolvida.

Previsão de entrega: Dez/2012

A partir de R$ 104.000,00

Agende sua visita conosco!

Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.



Comprou imóvel, relaxe

Não há no mercado imobiliário brasileiro sinais de que teremos uma bolha econômica

Nos últimos meses, não tive um dia de trabalho  sem ouvir algum comentário relacionado à "bolha" no mercado de imóveis. Os pessimistas ficam garimpando motivos para alardear o apocalipse, isto é, o estouro da bolha. Seu amigo vendeu imóvel com prejuízo? Bolha! Caíram as vendas? Bolha! Unidades encalhadas? Bolha!Obras atrasadas? Bolha! Todos querem para sil o título de prenunicadores de um terrível desastre econômico.
Enquanto as notícias agitam esse imenso banho de espuma, fechamos os olhos para oportunidades ainda existentes. Há pessimismo no mercado, mas também há regiões que não tiveram nenhum boom imobiliário recente e que ainda apresentam excelentes oportunidades de valorização.
Talvez o bairro que você vive esteja com preços absurdos, mas já tentou dar uma espiada no bairro ao lado, em busca de oportunidades? Sim, aquele bairro com galpões abandonados, terrenos baldios e cortiços. Para uma região se valorizar, um bom começo é que esteja desvalorizada.
Não há no mercado imobiliário brasileiro sinais evidentes de que teremos o que se convencionou chamar de b olha no meio econômico. Bolha é um aumento de preços que se forma de maneira artificial ou irracional e que, na falta de um de seus elementos de sustentação, simplesmente estoura, sem chance de recuperação a médio prazo. Tivemos um bolha no mercado de crédito imobiliário nos EUA em 2008, quando a saturação de preços inviabilizou o pagamento das dívidas criadas para adquirir imóveis, desencadeando uma inadimplência generalizada.
Esse fenômeno acontece em uma pequena escala em algumas cidades ou bairros aqui no Brasil. Se um grande número de pessoas se endivida para adquirir imóveis e revendê-los no médio prazo, visando a anhos intensos e rápidos, em regiões em que poucas pessoas estejam comprando para morar, é bolha.
Felizmente, grande parte do aumento de preços dos imóveis nos últimos anos não se deu por causa de especulação, mas em razão do aumento da renda e das oportunidades no país. Sim, os preços subiram demais, mas isso sugere que o mercado possa estar saturado, desanimando novos investidores. Para os preços desabarem, é precisa haver alguma quebra drástica no clico, o que não está no script.
Em vez da metáfora da bolha, prefira a da bexiga. Encheu demais, e agora a pressão está diminuindo. Ficará menos atraente, mas não estourará. Comprou imóvel? Relaxa, vai tomar um banho de espuma. Talvez você demora a vender com bom lucros.

Artigo de Gustavo Cerbasi
Escreve sobre finanças pessoais, investimentos e como chegar ao primeiro bilhão. 
É consultor financeiro e autor do livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos .
Revista Você S/A - Edição 157 - Julho 2011


Vendo apartamento novo no Altiplano - Portal do Sol - cod: 210911

Excelente localização, apartamento com 90m², 3 dormitórios sendo uma suíte, sala 2 ambientes, wc social, cozinha americana, varanda. Aceita-se financiamento.
Valor: R$ 165.000,00
Visita somente com o corretor. Agende a sua!

Vendo apartamento mobiliado em Tambaú a 100 metros da praia - cod: 210911B


Excelente apartamento mobiliado, localizado em Tambaú, a 100 metros da praia, com aproximadamente 80 m² de área útil. Possui 2 dormitórios, sala 2 ambientes, cozinha americana, varanda, recepção, elevadores, uma vaga na garagem. Piscina na cobertura com vista para o mar. 
Valor: R$ 320.000,00
Agende sua visita!

Lançamento apartamento em Tambaú


Excelente empreendimento localizado a 300 metros da praia, contendo:
Quarto(s): 2 sendo 1 suítes ou 3 sendo 1 suítes
Sendo:
TÉRREO: Apartamentos com: 2 quartos sendo 1 suíte, sala,varanda, área externa, wc social, cozinha e área de serviço.
1º AO 5º PAVIMENTO: Apartamentos com: 2 e 3 quartos sendo 1 /2 suítes, sala,varanda, wc social, cozinha e área de serviço.
6º PAVIMENTO – COBERTURAS DUPLEX
Pavimento Inferior: 2 e 3 quartos sendo 1/2 suítes, sala,varanda, wc social, cozinha e área de serviço
Pavimento Superior: Terraço, piscina e deck.
A partir de 58,22 m².
Infra-estrutura contendo:
- Salão de jogos
- Salão de festas
- Sala de ginastica/fitness
- Piscina
- Interfone
- Guarita
- Elevador
- Água individual
A partir de R$ 290.000,00
Previsão de entrega: Dez/2013
Entre em contato. Agende uma visita!

Jovem quer garantir seu futuro com imóveis: "Dura para sempre"


Há dois anos o empresário Marcos Ramos decidiu que iria economizar nos gastos pessoais para investir no mercado imobiliário de João Pessoa e assim garantir seu futuro. “Deixei, por exemplo, de viajar com meus amigos e também de trocar o carro para aplicar nos imóveis”, disse.
Marcos afirma que não investe em poupança nem em previdência privada, pois, na visão dele, o lucro seria muito pequeno. “Querendo ou não, o imóvel é uma previdência privada que vai durar para sempre, e quando quiser posso vender”, afirma.
Para o jovem investidor, não basta ter apenas a vontade de aplicar o dinheiro, é preciso tomar algumas precauções. “Foram dois meses pesquisando para escolher o melhor investimento. Tive que levar em conta a localização do edifício e a credibilidade da construtora. Também pedi ajuda ao meu irmão, que é corretor”, disse Marcos, que optou por comprar um apartamento que ainda estava na planta, pois os preços são mais baixos do que os já construídos.
Atualmente, Marcos tem 23 anos e já tem seu próprio negócio. A escolha do investimento foi um apartamento de 120 metros quadrados em Manaíra, bairro nobre de João Pessoa. Mas, como a compra foi na planta, ele vai ter que aguardar cerca de três anos para receber o imóvel. O objetivo é alugar ou vender o imóvel para pensar em novos investimentos.
Mesmo pesquisando antes de investir, Marcos sabe que corre alguns riscos. “A construtora pode quebrar, por exemplo, e aí é importante avaliar bem antes de escolher onde investir”, afirmou.

Palavra do especialista
Para o economista Celso Mangueira, Marcos está investindo bem o dinheiro. “A vida é uma questão de escolhas e ele está no caminho certo para a idade dele. Abriu mão de gastar o dinheiro com outras coisas para garantir o futuro”, afirmou. Ainda segundo o economista, os imóveis garantem estabilidade e caso o investidor passe por algum tipo de dificuldade financeira pode, em último caso, se desfazer do bem para quitar suas dívidas. “Um patrimônio é sempre um patrimônio”, concluiu o especialista.
Uma outra vantagem apontada por Celso é que o investimento, que começou de maneira despretensiosa, pode acabar virando a principal fonte de renda. “Se a pessoa tiver um ou dois imóveis pode até viver apenas do aluguel dos patrimônios”, destacou.
O economista Celso lembrou que nos últimos anos o imóvel teve uma valorização muito grande com os programas de incentivo do governo, mas que pode cair a qualquer momento, como aconteceu nos Estados Unidos. “A crise estourou em 2008, mas a desvalorização dos imóveis é sentida até hoje”, explicou.
Outro risco apontado pelo economista é que caso o investidor compre um imóvel financiado pode acabar não honrando as prestações e em um determinado momento ficar inadimplente. “Por fim pode até acabar vendendo o imóvel por um preço inferior ao que foi adquirido”, alertou o economista.
Já em relação à previdência privada, Celso Mangueira explicou que o objetivo é garantir uma tranquilidade no momento em que a pessoa se afasta da vida produtiva. “É uma questão de futuro. A previdência privada vai definir o quanto você quer em uma renda suplementar daqui a tantos anos”. Mas mesmo com a sensação de estabilidade, o economista lembrou que “todo investimento é um risco”. De acordo com ele, “não existe nada que garanta que daqui a 20 anos a empresa responsável pela previdência não estará quebrada”.
O economista aproveitou para dar algumas dicas sobre a previdência privada para Marcos. “Não sabemos se as condições que temos hoje serão garantidas logo após a nossa aposentadoria. É importante que ele avalie essa possibilidade, porque para países mais desenvolvidos essa é quase uma obrigação e está inserida na própria cultura, que no momento que precisar vai ter”.
De acordo com Celso, os jovens em geral pensam em curtíssimo prazo e consequentemente têm uma visão imediatista. “A previdência não dá retorno imediato, mas vai garantir o futuro”. Para o economista, o ideal é unir os dois interesses. “Com o dinheiro que sobrar do aluguel do imóvel, ele pode investir na previdência privada”.
Fonte: G1 Paraíba

Governo vai ampliar fatia do FGTS no ‘Minha Casa’


Num ano de orçamento apertado, o governo federal quer cortar em R$ 1,5 bilhão os desembolsos do Tesouro Nacional com subsídios do programa Minha Casa Minha Vida. No entanto, os candidatos a mutuário não serão prejudicados. Eles continuarão a ter direito a um subsídio de até R$ 23 mil bancado pelos cofres públicos. A diferença é que os recursos que sairiam do Tesouro agora virão do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
A diminuição dos recursos do Orçamento para subsidiar a aquisição da unidade habitacional foi divulgada ontem no Diário Oficial da União. A portaria interministerial n.º 409, assinada pelos ministros de Cidades, Mário Negromonte, da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, reduziu de 25% para 17,5% a participação dos recursos do Orçamento nos subsídios da casa própria. Para compensar essa queda, a parcela do FGTS saltou de 75% para 82,5%.
Para 2011, a previsão é de que sejam liberados R$ 6,6 bilhões em subsídios para o Minha Casa, Minha Vida. Deste total, R$ 5,5 bilhões serão do FGTS. Pela estimativa anterior, o fundo contribuiria com R$ 4 bilhões.
Segunda etapa. A segunda etapa do programa Minha Casa, Minha Vida prevê a construção de 2 milhões de unidades habitacionais para famílias com renda de até R$ 5 mil.
Dos 2 milhões, R$ 1,2 milhão será destinado para famílias com renda de até R$ 1,6 mil, 600 mil para quem ganha até R$ 3,1 mil e o restante para quem tem um orçamento mensal de até R$ 5 mil.
Pelas regras do principal programa habitacional do governo Dilma Rousseff, famílias de baixa renda podem receber até R$ 23 mil em subsídios para adquirir a casa própria. Quanto menor a renda mensal, maior a ajuda financeira do governo aos mutuários.
Na primeira edição do programa, 1 milhão de unidades habitacionais foram contratadas.
O corte nos subsídios ajudará o governo a atingir um de seus objetivos, que é reduzir as despesas com custeio. A contenção dos gastos faz parte de uma estratégia cujo objetivo é abrir espaço para mais investimentos e para o corte na taxa básica de juros (Selic).
No início do ano, para demonstrar comprometimento com a meta de superávit primário (economia feita pelo governo para o pagamento de juros da dívida pública), o governo fez um bloqueio de R$ 50 bilhões no Orçamento.
Na ocasião, foram bloqueados R$ 5,1 bilhões do Programa Minha Casa, Minha Vida. Com isso, a previsão orçamentária recuou de R$ 12,7 bilhões para R$ 7,6 bilhões.
Recentemente, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou um aumento de R$ 10 bilhões no superávit primário do setor público consolidado, que passou de R$ 117,8 bilhões para R$ 127,8 bilhões neste ano.
A equipe econômica quis demonstrar que, mesmo com a arrecadação crescendo, não vai ampliar os gastos públicos em um cenário de crise mundial e desaceleração do crescimento de países desenvolvidos como os Estados Unidos e os europeus.
Brasília

Oportunidades de Investimento

Apartamento Altiplano: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011_07_01_archive.html

Apartamento Jardim Luna: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011/06/lancamento-apartamento-jardim-luna.html

Terreno Geisel: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011/05/vendo-terreno-no-geisel.html

Casa Mangabeira: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011/05/vendo-casa-em-mangabeira-iv.html

Terreno Geisel: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011/05/vendo-terreno-no-geisel-oportunidade.html

Apartamento Intermares: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011/05/apartamento-venda-em-intermares.html

Terreno Condomínio Intermares: http://blog.imoveisjoaopessoa.com.br/2011/04/imperdivel-lancamento-em-intermares.html

Terreno Praia Bela: http://www.imoveisjoaopessoa.com.br/terreno-praia-bela.html

Entrem em contato! Agende sua visita, que teremos o maior prazer em atendê-los.

Cartilha de Manutenção dos Consertos do Imóvel Alugado

QUEM PAGA OS CONSERTOS NO IMÓVEL LOCADO As dúvidas são muitas quando se trata de  consertos no imóvel locado  e quem deve arcar com...