Pular para o conteúdo principal

Na contramão nacional, capital paraibana vive boom no mercado imobiliário.

Nos últimos seis anos as vendas no mercado imobiliário de João Pessoa cresceram e isso acabou refletindo nos preços dos imovéis. Ao contrário do que vem acontecendo em nível nacional, onde os valores estão desacelerando, na capital paraibana eles deram um verdadeiro salto.
Em janeiro de 2005 o metro quadrado custava em média R$ 1.047, já em junho deste ano o preço médio registrado foi de R$ 2.662, o que representa um crescimento de 154,25%.
Os dados são da Pesquisa de Mercado de Lançamentos Imobiliários, feita a pedido do Sindicato da Indústria da Construção Civil em João Pessoa (Sinduscon-JP).Se forem considerados os preços da orla marítima de João Pessoa, que é a área onde mais se constrói, as diferenças de preços são ainda maiores. Em 2005 o metro quadrado custava em média R$ 1.477, já de acordo com o levantamento do mês de junho o valor chegou a R$ 3.889.
Para profissionais do setor, o principal fator que gerou a supervalorização do metro quadro foi o aumento do volume de procura por imóveis. Entre 2005 e 2010 as vendas cresceram mais de 600%. Eles também apontam como fatores a dificuldade de contratação de mão de obra para construção civil e também o crescimento da cidade.
“Está havendo um volume de procura muito grande e com isso é natural que os preços dos imóveis venham a subir. Mas, apesar disso, o valor do metro quadrado em João Pessoa ainda se encontra entre os mais baixos do Brasil”, avaliou o vice-presidente do Sinduscon-JP, Fábio Sinval.
Ele também acrescenta que o mercado imobiliário pessoense passou muito tempo sem desenvolver e com o boom dos últimos cinco anos faltam profissionais para atuar na construção. “O setor passou muito tempo sem crescer, na hora que a demanda aumentou começou a faltar mão de obra e isso incide diretamente no valor das construções, que acaba sendo repassado aos clientes, pois acabamos tendo que contratar profissionais muitos caros”, completa.
De acordo com o corretor de imóveis Fábio Henriques, responsável pela pesquisa do Sinduscon-JP, a capital paraibana está começando a chegar perto das principais capitais do país no que diz respeito ao valor do metro quadrado. “João Pessoa está começando a se aproximar das outras capitais, nós sempre tivemos o preço mais barato, agora nós começamos a nos aproximar das demais. O mercado vem em uma ascendência de crescimento bastante estruturada”, diz o corretor.
Na visão de Fábio Henriques, os prédios e casas que estão sendo colocados à venda nos últimos anos vêm apresentando uma qualidade superior dos que eram vendidos no início na década. “Antes fazíamos projetos sem muita estrutura, hoje temos prédios grandes com tudo que se precisa para o conforto em vários setores da cidade e isso também tem feito o preço subir”, acrescenta. Ele destacou também que atualmente existem prédios com apartamentos de 511 m².
A consultora de veículos Eline Ávila sentiu no bolso o aumento do preço dos imóveis na Paraíba. Proprietária de um apartamento há cerca de 13 anos, ela decidiu comprar um outro mais próximo do seu trabalho e se assustou com a diferença de preços. “O primeiro eu comprei por R$ 38 mil, já pelo segundo que adquiri há um mês vou pagar R$ 180 mil”. Ela acrescentou que os apartamentos possuem extensão similar e estão localizados em bairros considerados de classe média, Bancários e Torre.
Na orla, metro quadrado custa quase R$ 4 mil.

Fonte: Paraíba 1

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Imóvel na praia - conheça o que significa Laudêmio

O que é Laudêmio  É uma taxa a ser paga à União quando de uma transação com escritura definitiva de compra e venda, em terrenos de marinha. As taxas de ocupação ou foro são pagas anualmente, divididas em cotas. Os possuidores de imóveis localizados em áreas de marinha dividem-se em dois tipos: OCUPANTES (tem apenas o direito de ocupação e são a maioria) e os FOREIROS (os que têm contratos de foro e possuem mais direitos que o ocupante, pois têm também o domínio útil) - estão incluídos nessas categorias os moradores da Baixada Santista e demais cidades brasileiras. Conforme Decreto-Lei nº 9.760/1946, são terrenos de marinha em uma profundidade de 33 metros, medidos horizontalmente para a parte da terra, da posição da linha da preamar-média de 1.831:  a) Os situados no continente, na costa marítima e nas margens dos rios e lagoas, até onde se faça sentir a influência das marés;  b) Os que contornam as ilhas, situados em zonas onde se faça sentir a influência das marés. O que é Fo

Valor do m² segundo pesquisa do CRECI/ PB em João Pessoa

Ontem o CRECI - PB divulgou a Pesquisa de Demanda Imobiliária demonstrando dados do mercado imobiliário. Segundo esta pesquisa, o valor do m² praticado na capital (ref. abril/12) é o seguinte: Bairro Valor do m² (R$) Tambaú 5.810,85  Cabo Branco 5.620,19 Manaíra   4.927,35 Miramar   4293,45 Altiplano  4.242,64 Bairro dos Estados 4.153,41 Jardim Luna   4.138,61 Jardim Oceania 3.092,50 Bessa   3.819,01 Tambauzinho   3.694,39 Aeroclube 3.554,39 Jardim 13 de Maio 3.429,11 Jardim São Paulo 3.260,29 Expedicionários 3.248,84 Torre 3.142,06 Castelo Branco 3.021,93 Bancários 2.815,73 Jardim Cidade Universitária 2.329,59 Portal do Sol 2.314,94 Água Fria 2.237,04 Ernesto Geisel 2.213,22 Rangel 2.1

Guia de Financiamento Imobiliário

Confira um passo a passo, para realização do financiamento imobiliário. Veja abaixo todos as formas de financiamento para que você realize o sonho da casa própria. Carta de Crédito FGTS Com essa linha de crédito da CAIXA,você usa os recursos do seu FGTS para financiar até 100% da sua casa nova e tem até 30 anos para pagar. Tudo isso com juros bem pequenos, que cabem no seu bolso. Agora é sua vez de comprar a casa que sempre quis, seja ela nova ou usada, em planta ou em construção. PARA FAZER ESTE FINANCIAMENTO VOCÊ PRECISA: Ser brasileiro Ser estrangeiro com visto permanente Ser maior de 18 anos ou emancipado Ter capacidade civil Ter idoneidade cadastral (nome limpo) Ter capacidade de pagamento Não ter um imóvel onde mora Não ser comprador de um imóvel Não ter recebido desconto pelo FGTS Sua idade e o prazo de pagamento não podem passar 80 anos  Carta de Crédito SBPE Financiando a realização do seu sonho com recursos do SBPE(Sistema Brasileiro de Poupa